Thetahealing® para melhorar a saúde


Essa foto foi do final de 2017, depois de uma subida super difícil, finalmente conseguimos chegar na cachoeira do Poção para levantar acampamento. Minutos depois dessa foto, depois de entrar na água eu tive uma crise de pânico. Meu corpo entrou em choque, pois ele estava caminhando há horas no sol quente e eu não esperei o corpo esfriar até mergulhar de cabeça. Mel, o nosso guia, foi bem assertivo: " Se você não melhorar, a gente vai descer."


Achei que depois desse dia teria finalizado um ciclo bem desafiador da minha vida: o das constantes crises de ansiedade. Quando eu me vi, literalmente no meio do mato, num local onde nem pegava sinal de celular, helicóptero não acessava e, muito menos, ambulância, eu tive que, simplesmente, confiar. Confiar no meu tempo de permanência aqui na Terra, na experiência do guia, na minha intuição. Naquela noite, eu pedi para que ele me fizesse um chá de capim santo, pedi a uma amiga que me desse um analgésico e um antitérmico, coloquei todas as roupas de frio da mochila e me tranquei na barraca. Eu sabia que tinha que dormir para que o meu corpo se recuperasse e assim fiz, sem lutar. Sim, no outro dia parecia que nada tinha acontecido e a viagem seguiu tranquila.


Seis meses depois desse fato, eu conheci o Thetahealing. Eu busquei a técnica para me ajudar a reprogramar crenças que eu achava que estavam me impedindo de passar em um concurso. Todavia, o theta me trouxe uma perspectiva de vida muito mais ampla! Sim, eu achava que tinha resolvido a questão das crises de ansiedade depois do trekking na Chapada Diamantina, acontece que, bastou eu me sentir pressionada a estudar em 2018, que elas voltaram. Eu não queria mais ser servidora comissionada, porque essa situação tirava minha paz (eu achava que poderia perder o emprego e ficar desassistida a qualquer momento) e só conseguia me vislumbrar saindo do local que eu trabalhava se eu já fosse concursada de outro órgão.


Quando eu fui me aprofundando na técnica eu descobri várias memórias, fatos passados, crenças que funcionavam como gatilhos para a minha ansiedade por não conseguir estudar e ser concursada:


1) Quando eu era criança a única forma de me destacar na escola era pelos estudos, apesar de não entender nada naquela época, eu vivia numa sociedade de castas e a minha não era a casta mais alta;

2) Durante a faculdade eu me sentia muito culpada por não saber que rumo seguir, enquanto os meus amigos já tinham passado em algum cargo público;

3) Eu ressentia as pessoas que tinham mais dinheiro que eu. Era como se eu tivesse uma obrigação de me proporcionar tudo sozinha, nada na minha vida vinha "de graça";

4) Histórico de falência de empresas na minha família;

5) Uma sensação de inferioridade e falta de autoestima;


Isso para dizer o mínimo. Com todas essas circunstâncias operando no meu subconsciente, acho que não teria como as crises não virem a tona, elas eram a "permissão" que eu me dava para parar, pedir ajuda, descansar, pensar em mim em primeiro lugar. E com a ajuda do Thetahealing eu percebi que não precisava mais passar por um ataque para me dar essas permissões listadas anteriormente.


Eu precisei também liberar muitas culpas, dentre elas, a culpa por não ser perfeita. Pois ninguém é. Comecei a limpar também a necessidade de me comparar com as outras pessoas, descobri que esse é o segredo para a infelicidade.


Eu ensinei ao meu sistema, algumas definições que ele nem sabia: como ser bem sucedida genuinamente, como confiar na intuição, como confiar em Deus, que é tranquilo seguro e permitido pedir ajuda e que meu corpo é saudável e sabe como se regenerar. Pois eu não acreditava em nada disso ou que isso fosse possível.


Eu aprendi com o Thetahealing, também, que de nada adianta a gente reprogramar crenças, ressignificar memórias se não aliamos a isso atitudes práticas que fortaleçam essas novas sinapses neurais. Se eu quero ter saúde eu também preciso cuidar do meu corpo, eu preciso me alimentar bem e saber os motivos corretos para fazer isso: não é sobre dieta para atender a padrões estéticos estabelecidos, porque você odeia o seu corpo, é sobre se nutrir porque você se ama e merece tudo de melhor, bonito é consequência e reflexo de como estamos dentro.


Então se eu pudesse te resumir como o Thetahealing me ajudou a melhorar minha saúde:


1) Me fazendo entender por que eu ainda armazenava CULPA, RESSENTIMENTOS, ARREPENDIMENTOS;

2) Indo até a memória mais antiga dos ataques de pânico e crises de ansiedade para ressignificá-las;

3) Fortalecendo a minha confiança na capacidade de recuperação do meu corpo;

4) Liberando crenças sobre limitações físicas, psicológicas e emocionais;

5) Me mostrando que é importantíssimo trabalhar não só o campo mais sutil das energias, mas sobretudo, nosso corpo físico.


E quais os efeitos que eu senti após aprender tudo isso? Eu consigo reconhecer os gatilhos que levam a uma crise de ansiedade e isso me ajudou bastante a manter o equilíbrio na quarentena. Menos medo e mais confiança na vida. Não me sinto mais "pesada" ou desgastada com certos acontecimentos, melhorei bastante a forma de lidar com pessoas e situações desafiadoras sem levar para o pessoal. Me permiti ter um dia só para o meu autocuidado. Hoje me sinto mais disposta fisicamente e muito mais criativa!


Espero que esse relato possa te ajudar de alguma forma e trazer alguns insights.


Com muito amor,

Ju

2 visualizações
  • Instagram ícone social
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon